Este blog não aderiu ao Novo Acordo Ortográfico!

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Divulgação: 4º Festival Portalegre Core



IV edição do Festival Portalegre Core já tem data marcada. No presente ano de 2017
o Festival organizado pela Associação Cultural Portalegre Core vai decorrer nos dias 15
e 16 de Setembro (sexta-feira e sábado), no Centro de Artes do Espectáculo de
Portalegre.

Os concertos irão decorrer no espaço café-concerto “Quina das Beatas”, numa parceria
com a Câmara Municipal de Portalegre, o Centro de Artes do Espectáculo de Portalegre
e a Associação Cultural e Recreativa Manobra Principal como nos revela Hugo Correia,
presidente da Associação Cultural Portalegre Core.

A IV edição trará à semelhança das anteriores edições, projectos ligados ao Punk,
Hardcore e Heavy Metal.
Para quem pretenda assistir aos concertos, o bilhete diário será de 5,00€, tendo os sócios
da Associação entrada gratuita.


A esta altura já são conhecidos alguns nomes que marcarão presença na edição deste
ano. “Queers of Rock and Roll” e “Fear the Lord” irão estar presentes no dia 15 de
Setembro bem como “All Against” no dia seguinte.



A Associação irá divulgar os restantes projectos nos próximos dias em:
http://www.portalegrecore.com
http://www.facebook.com/portalegrecorefestival
http://twitter.com/Portalegrecore

Apoios e Patrocínios:
Câmara Municipal de Portalegre
Centro de Artes do Espectáculo de Portalegre
Associação Cultural e Recreativa Manobra Principal
Instituto Português do Desporto e Juventude
Voyage – Páginas de Viagem
Hostel Portalegre

 

Passeio por Avis

Sábado à tarde foi dia de passeio. Voltei a trabalhar dentro de um escritório e desde então sinto uma necessidade maior de pegar no carro ao fim de semana e ir por aí. Podíamos ter por aqui umas quantas publicações deste género, de sítios diferentes, mas despistada como sou é frequente a máquina ficar em casa..

Esta semana passei por Avis, à descoberta do clube náutico e com esperança de conhecer o castelo (que afinal já não é castelo). Do clube náutico esperava uma esplanada perto de água onde pudesse beber um café e algo mais fresco e ficar ali um pouco a fazer não muito mais que isso. E foi precisamente o que encontrei, depois do constrangimento inicial de lá aparecer num Opel Corsa e estacionar ao lado de um Mercedes e à frente de um Porsche. Depois de pedir as bebidas ao balcão - estranhei um sítio tão bem frequentado não ter serviço de mesa... - escolhi uma mesa relativamente isolada das outras famílias que conversavam animadamente, com as crianças por ali a brincar. 

Avis situa-se no Alto Alentejo, perto de Alter do Chão e Fronteira. Foi sede de umas das mais importantes Ordens Militares e deu nome à dinastia de Avis. É uma vila tipicamente alentejana mas que infelizmente tem tudo fechado ao fim de semana. Não consegui visitar nem a Torre da Rainha, uma das poucas evidências que ainda restam do Castelo de Avis, nem o Museu da Ordem de Avis...

Valeu pelo passeio e pelas paisagens que consegui captar. 









sexta-feira, 21 de julho de 2017

Leituras de verão com a Quinta Essência

Agora que está a preparar a sua mala para as férias, cheia de roupas para o calor e bons livros para sonhar, aqui ficam as novidades da editora Quinta Essência dos meses de Julho e Agosto. Boas leituras!




OS CINCO HERDEIROS, de Elizabeth Adler
Poppy Mallory cresceu em circunstâncias infelizes, e sempre rodeada de pessoas duvidosas. Foi à custa de muito sofrimento que conseguiu singrar na vida. Na hora da morte, pretendia apenas uma coisa: deixar a sua fortuna – de milhões de dólares – à pessoa que conseguisse provar ser sua descendente.
MUITAS MENTIRAS.
Quando o jornalista de investigação Mike Preston se propõe descobrir a verdadeira identidade do herdeiro, percebe que tem pela frente uma tarefa tremenda. É que, da Califórnia a Veneza e Paris, a vida de Poppy aparenta ser uma sucessão de desencontros e amores perdidos.
MUITAS ESPERANÇAS.
São cinco as pessoas que se apresentam como legítimas herdeiras de Poppy, todas elas desesperadas por deitar a mão à vasta fortuna… e todas elas capazes de TUDO para o conseguir.


A QUÍMICA DO AMOR, de Emily Foster
Annabelle Coffey adora laboratórios sofisticados, fórmulas científicas complicadas e experiências insolúveis.
Ao contrário da maioria dos jovens da sua idade, vive para estudar. Aparentemente, nem sequer existe química entre ela e os homens.
Todos os homens… exceto um: Charles Douglas, um académico tão dedicado à ciência como ela. Pouco habituada a devaneios românticos, Annie quer acabar com o «mal» pela raiz para poder voltar a dedicar-se de corpo e alma aos estudos. E com todo o seu desajeitado charme, propõe a Charles uma breve aventura sexual. Charles não é apenas lindo de morrer, é também adoravelmente desastrado, elegantemente inglês, e inequivocamente bondoso. Quais são as probabilidades de recusar? Muito altas, na verdade. E tudo por causa de um irritante pormenor: Annie é aluna e Charles é professor. Mas a jovem não desanima, pois o ano letivo está quase a acabar. E mal acabe, a inesperada amizade que os une já poderá transformar-se em algo mais. Porém, nada podia prepará-los para o que está para vir… quando o que devia ser uma simples experiência de prazer e sexo se transforma em algo tão complicado e infernal como o amor


A FILHA DO VIGÁRIO, de Cheryl Holt (romance sensual)
Wakefield, a jovem Emma Fitzgerald vai preparada para dar luta. Pretende exigir dele um tratamento mais justo, um pouco de compaixão e decência para com os seus trabalhadores. Não contava deparar-se com ele em atos menos próprios (despido, até) com a sua amante londrina. E, embora o sangue lhe ferva nas veias, a jovem não deixa de experimentar um momentâneo e delicioso arrepio...
O visconde não está habituado a ser repreendido. Muito menos por mulheres tão belas como Emma, pois essas costumam sucumbir rapidamente ao charme dele. E, quando o seu plano retorcido de a pôr a correr dali se vira contra ele, mais chocado fica. Agora, John está determinado a iniciar a jovem filha do vigário na arte do prazer… Ou será ela a iniciá-lo a ele na arte do amor…?
Cheryl Holt está de regresso com um romance pleno de paixão e sensualidade, mostrando porque merece a coroa de rainha do romance erótico.


A MULHER DO JUIZ, de Ann O'Loughlin
E se o seu grande pecado foi apenas… ter amado demasiado?
Recém-chegada a Dublin após a morte do pai, um juiz duro e distante que nunca a acarinhou, Emma tem agora pela frente a tarefa de organizar os seus pertences e encerrar esse capítulo da sua vida. Está longe de imaginar que, entre livros e documentos poeirentos, vai encontrar o diário de Grace, a mãe que nunca conheceu.
Ávida por informações sobre a mulher cuja ausência a marcou desde a infância, Emma vai juntando as peças da sua vida secreta: um amor proibido com um médico indiano; um terrível escândalo, abafado com a conivência de uma tia-avó; diversas vidas destroçadas por uma simples assinatura num papel… 
A pouco e pouco, a jovem descobre uma história que abarca várias décadas e continentes, desenterra segredos e – com alguma sorte –  poderá ainda alterar o rumo da sua própria vida.


A ORIGEM DO AMOR, de Manda Collins
POR VEZES, O AMOR VERDADEIRO…
A vida de Lady Isabella Wharton é tremendamente preenchida: desde bailes a almoços, não lhe falta o que fazer em Londres. Por isso, é a contragosto que aceita a “sugestão” da madrinha de ir visitar o seu neto solteiro no campo e persuadi-lo a regressar à cidade. Mas Isabella não pode, de todo, contrariar a velha viúva, pois ela guarda um dos seus segredos mais negros.
SURGE ONDE MENOS SE ESPERA…
Para Trevor Carey, duque de Ormond, não há nada que supere os prazeres simples da vida. Os salões de festa londrinos estão longe da sua lista de prioridades, até ao dia em que conhece Isabella. Pois os ares do campo parecem despertar naquela criatura presunçosa uma nova mulher – mais intensa, mais apaixonada. E, quando ela é alvo de chantagem, Trevor dá por si a protegê-la ferozmente, e mesmo a viajar até à odiada cidade de Londres. Conseguirá ele enfrentar a sociedade e conquistar o coração de Isabella?
A Origem do Amor é o primeiro volume da série Planos Perversos de Manda Collins. Um livro que o vai pôr a sorrir, a rir, e a suspirar….


Na Boa! O Segredo Português para a Felicidade

Ser feliz na Dinamarca e noutros países prósperos é fácil. Com uma boa lareira por perto e um ordenado confortável para se fazer umas viagens aos trópicos duas ou três vezes por ano, quem é que consegue ser infeliz? Já a felicidade em Portugal, onde o salário mínimo é mesmo mínimo, os transportes públicos estão sempre atrasados e é preciso dormir à porta da Segurança Social para se ser atendido, é um assunto intrigante que desperta o fascínio da comunidade científica mundial.

Numa linguagem rigorosa mas acessível, o presidente e fundador do Instituto Português Para os Altos Estudos da Felicidade (IPPAEF), Diogo Faro, explica aqui o extraordinário segredo da felicidade do povo português. «“Na boa”, “um gajo safa-se”, “claro que se desenrasca isso”, os problemas resolvem-se e a vida leva-se de sorriso na cara», escreve o autor. «Com mais ou menos sobressaltos, descobrimos constantemente maneiras de saltar de nenúfar em nenúfar mesmo quando à nossa volta tudo é um lago de problemas.» Porque de vez em quando é bom olharmo-nos ao espelho e gostarmos do que vemos, a leitura deste livro fará o leitor sentir-se ainda mais feliz.
Por si. Pelo seu país. Por todos nós.



Apresentações:

21 Julho às 21:30, na Fnac do NorteShopping
26 Julho às 18:30, na Fnac do Colombo




Sobre o autor

Diogo Faro tem-se destacado como comediante, mas chega-nos agora num papel completamente diferente. Depois da sua viagem à Índia onde viveu 3 meses como voluntário num templo Hindu, passou a ver a vida de outra forma como se tivesse um filtro de Instagram nos olhos chamado "optimismeville". E mesmo que isto possa soar cliché, a verdade é que percebeu que tinha algo mais para dar ao mundo. Inspirado em grandes pensadores da actualidade, criou o Instituto Português para os Altos Estudos da Felicidade e tem desenvolvido o seu trabalho a estudar precisamente a felicidade dos portugueses. As conclusões, até agora, são óptimas mas há sempre espaço para melhorar e é desta forma que surge este livro. Uma partilha do autor com os leitores sobre como podemos ser ainda mais felizes do que já somos, sendo que o leitor começa logo esse processo ao comprar este livro porque está a ajudar financeiramente o Diogo e o IPAEF gerando assim uma sensação de bem-estar para si mesmo, precisamente como nas religiões ou workshops de auto-ajuda.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Dez novos livros Guerra e Paz no Plano Nacional de Leitura

A estreia dos Livros Amarelos no Plano faz-se com A Célebre Rã Saltadora do Condado de Calaveras / Rikki-Tikki-Tavi, da genial dupla Mark Twain e Rudyard Kipling. Esses dois contos estão recomendados para leitura orientada na sala de aula do 9.º ano. Num total de 21 títulos Guerra e Paz, 14 são da nossa colecção de Clássicos



Aos seis clássicos Guerra e Paz que já constavam no Plano Nacional de Leitura, juntam-se agora oito novos títulos, num total de 14 livros da colecção que chegou às livrarias no final de 2015, segundo a lista agora divulgada para 2017-2018. A grande novidade este ano é a inclusão de um Livro Amarelo na lista de sugestões, constituindo um sinal de aprovação da irreverência com que a editora gosta de se apresentar junto dos seus leitores: A Célebre Rã Saltadora do Condado de Calaveras / Rikki-Tikki-Tavi, de Mark Twain e Rudyard Kipling. Outra entrada de relevância, é o romance Quem Me Dera Ser Onda, do escritor angolano Manuel Rui. Como resistir à divertida façanha de duas crianças que se apaixonam pelo porquinho que o pai e a mãe criam, às escondidas, no sétimo andar de um prédio, em Luanda, numa altura de guerra e sem comida? Também na lista de sugestões para leitura orientada na sala de aula do 9.º ano.




Ao todo, são dez novos títulos Guerra e Paz, que se juntam aos onze que já faziam parte do Plano Nacional de Leitura, destacando-se o facto de A Malta das Trincheiras, de André Brun, ser recomendado em duas listas distintas: Apoio a projectos de História de Portugal e Apoio a Projectos de História Universal.
Para que não se perca com tanta novidade, deixamos a lista de livros Guerra e Paz incluídos no Plano Nacional de Leitura para o novo ano:

  • O Principezinho
  • A Volta ao Mundo em 80 Dias (2017)
  • Mulherzinhas (2017)
  • O Retrato de Dorian Gray (2017)
  • Quem Me Dera Ser Onda (2017)
  • A Ilha do Tesouro
  • A Célebre Rã Saltadora do Condado de Calaveras / Rikki-Tikki-Tavi (2017)
  • Memórias Póstumas de Brás Cubas (2017)
  • Quincas Borba (2017)
  • Amor de Perdição (2017)
  • O Que Fazem Mulheres
  • As Pupilas do Senhor Reitor (2017)
  • Madame Bovary (2017)
  • A Cidade e as Serras
  • Os Maias
  • Os Lusíadas
  • O Amante de Lady Chatterley
  • A Menina dos Ossos de Cristal
  • A Malta das Trincheiras
  • O Triunfo do Ocidente
  • Uma Visita Politicamente Incorrecta ao Cérebro Humano

A nossa sugestão? Disfrute e leia. Leia muito.

quarta-feira, 19 de julho de 2017

O Livro da Bicicleta

Já se imaginou a ir para o emprego de bicicleta, enquanto sente o vento e o sol no rosto, desfruta calmamente do seu percurso, evita o trânsito caótico e ainda poupa tempo e dinheiro em gasolina e faz muito pela sua saúde?
O cenário é bonito mas também difícil de concretizar pois, de repente, começa a pensar como é que vai conseguir levar os seus filhos na bicicleta? como vai fazer nos dias em que chover? como vai transportar as compras que costuma colocar na bagageira do seu carro? ou como vai enfrentar aquela subida íngreme que parece impossível de vencer?

Miguel Barroso, especialista na área da Mobilidade Sustentável, prova-nos ao longo deste livro que todas estas questões podem ser facilmente resolvidas. Uns simples alforges podem solucionar o problema das compras, e uma cadeira específica, o transporte do seu filho, e vai ver que, passadas umas semanas, a subida já não é assustadora, mas apenas um pequeno declive. A chuva? Nada que um poncho impermeável não resolva, mas se vir bem não chove assim tantas vezes em Portugal.

E não tem de vestir uns calções de lycra para andar de bicicleta, é perfeitamente possível vestir o seu melhor fato e pedalar até ao seu destino. Estamos tão presos a uma lógica onde todas estas deslocações são feitas de outros modos (geralmente o carro) que deixar os velhos hábitos nem sempre é fácil. Mas acredite que é possível e este livro vai ajudá-lo a perceber que, depois de ultrapassados estes obstáculos aparentemente intransponíveis, a bicicleta vai passar a ser a sua melhor aliada.



Sobre o autor
 
Miguel Barroso - Ex-aluno do Colégio Militar, arquiteto de Formação (FA-UTL), com pós-graduação em Arquitectura Bioclimática (FA-UTL), está a terminar o doutoramento em Estudos Urbanos (ISCTE/IUL e FCSH/UNL). Foi docente do Ensino Secundário entre 1998 e 2007 e docente universitário entre 2013 e 2016. Entusiasta da bicicleta e não só, já praticou inúmeros desportos desde a infância, mas hoje em dia o BTT continua a ser a sua modalidade de eleição. Um apaixonado por DIY (faça você mesmo), já construiu um pouco de tudo: não só bicicletas, mas também drones, computadores e impressoras 3D, e algumas criações originais como berços, candeeiros ou brinquedos. Exerce arquitetura no seu ateliê (Tambstudio) desde 1997, a par de outras atividades ligadas ao design e fotografia. Juntamente com o Arquiteto Bernardo Pereira, fundou recentemente a Urbactiv, uma empresa de estudos, projetos e consultoria especializada em mobilidade ativa e sustentável. Nos últimos anos desempenhou um papel ativo nas questões da mobilidade e planeamento sustentáveis - promovendo campanhas e eventos, e participando em congressos e outras atividades relacionadas com o tema. Utilizador da bicicleta como meio de transporte há mais de 20 anos, é moderador de fóruns da especialidade e responsável pelo blogue Lisbon Cycle Chic. Colabora com a Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta, como consultor para a mobilidade sustentável e na dinamização de diversas iniciativas.


 

terça-feira, 18 de julho de 2017

Manuel Maria Carrilho: Ser Contemporâneo do Seu Tempo


Manuel Maria Carrilho: Ser Contemporâneo do Seu Tempo
Diálogo com José Jorge Letria
15x20
160 páginas
13,99 €
Não Ficção/Biografia
Nas livrarias a 19 de Julho
Guerra e Paz Editores | o fio da memória

Este é um livro de que ninguém estaria à espera. Este é um livro sobre e de um homem, de quem Eduardo Lourenço disse que «trouxe a Cultura, e não só em termos mediáticos, para o recreio dos “grandes”. Entenda-se, o da política.» Este é um livro sobre e de Manuel Maria Carrilho.
Este é o livro em que o político e filósofo Manuel Maria Carrilho se expõe numa longa conversa com José Jorge Letria. No quadro da colecção “… o fio da memória”, e na sequência de títulos sobre personalidades indiscutíveis da cultura, das artes e do pensamento em Portugal, como Eduardo Lourenço, Cruzeiro Seixas ou Lídia Jorge, Manuel Maria Carrilho fala do seu percurso pessoal e profissional, desde os tempos de infância, vividos entre o granito de Viseu, a universidade e as lutas estudantis, até ao reconhecimento público enquanto político e intelectual. Co-editado pela Guerra e Paz editores e pela Sociedade Portuguesa de Autores, o livro Manuel Maria Carrilho: Ser Contemporâneo do Seu Tempo vai chegar às livrarias a 19 de Julho.


SOBRE A COLECçÃO
o fio da memória é uma colecção que pretende preservar um património cultural precioso: a vida e obra de grandes personalidades das artes e da cultura em Portugal. Das entrevistas, conduzidas por José Jorge Letria, já nasceram volumes dedicados a personalidades como Urbano Tavares Rodrigues, Eduardo Lourenço, Cruzeiro Seixas, António Victorino d’Almeida, Isabel do Carmo, José Tengarrinha, Álvaro Cassuto, António-Pedro Vasconcelos, Lídia Jorge, entre outros.